Notícias

Redução de horários de ônibus é debatida em reunião na Câmara Municipal

Atividades da Câmara
111
5

As constantes reclamações da população referentes às carências e deficiências do transporte público municipal motivaram a solicitação, por parte do vereador Juliano Duarte, PPS, de uma reunião mediadora. O encontro aconteceu na tarde desta terça-feira, 19, na Câmara Municipal. Os principais temas debatidos foram a redução dos horários de ônibus que atendem o distrito de Passagem de Mariana em trânsito, prejudicando o acesso ao transporte público por parte dos estudantes da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), além da redução do horário da linha Mariana x Antônio Pereira no horário das 23 horas.

O vereador Juliano Duarte ressaltou a importância dos esclarecimentos. “É um espaço para debater soluções. Sabemos que existe demanda para a linha que foi retirada. Com base nos argumentos apresentados, vamos solicitar uma reunião juntamente ao Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), para que este impasse seja solucionado”, garantiu o vereador.

Os moradores do distrito de Passagem alegam que a retirada da linha gerou desassistência e que a medida foi tomada sem nenhum tipo de diálogo com a população. “Precisamos de maior atenção. A redução das linhas prejudica muitas pessoas. Estamos passando dificuldades com a locomoção, os estudantes e trabalhadores estão perdendo o horário dos compromissos e também sujeitos à falta de segurança”, pondera Jairo Santos, representante dos moradores do distrito.

Participaram, também, da reunião, os vereadores Cristiano Vilas Boas, PT, e Ronaldo Bento, PSB, além de representantes do executivo municipal. O diretor da empresa responsável pelo transporte municipal, a Transcotta, Guilherme Schultz, afirma que a intenção da empresa é reforçar o diálogo. “Desde o ano de 2016 passamos por uma crise financeira no serviço de transporte. Agora, estamos negociando para ver a melhor saída, respeitando as instituições normativas”, afirma Guilherme.

Com a manutenção do impasse, os vereadores enviarão uma solicitação ao DEER/MG para provocar uma reunião na comunidade de Passagem, juntamente com a Transcotta, população e o executivo para que soluções concretas sejam apontadas.

JUDICIALIZAÇÃO – O legislativo marianense aprovou e foi sancionada a Lei Municipal n° 3.258/2018 que proíbe a empresa prestadora de serviço que o motorista acumule a função de trocador. Porém, em diversos casos, a Transcotta vem descumprindo a norma e agindo à revelia. Assim, ela recorreu ao judiciário para tentar barrar a determinação. Enquanto a decisão sobre o tema, em definitivo, não é tomada, os vereadores cobram mais atenção por parte da companhia aos serviços prestados.