Notícias

Adem usa tribuna livre da Câmara e pede apoio para manter suas atividades

Atividades da Câmara
124
6

O levantamento sobre o número real de pessoas com deficiência em Mariana é inconclusivo. O cenário, ainda desconhecido, é apenas uma das dificuldades encontradas pela associação representante na luta pelos direitos de todos. A Associação das Pessoas com Deficiência de Mariana, ADEM, afirma que existem muitas barreiras diárias, sendo a acessibilidade e a inclusão as principais.

Para buscar mais oportunidade, a ADEM usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal de Mariana, durante a 8ª reunião ordinária da Casa. A entidade pediu apoio dos vereadores para a aquisição da sede própria e equipe profissional para atendimento. O vice-presidente da associação, Carlos Marques Simin, conhecido como Quincas, representou os assistidos. Segundo ele, há uma carência de políticas públicas e aplicações das existentes para que haja mais representatividade das pessoas com deficiência em Mariana. Precisamos conseguir um espaço para o nosso centro de convivência, pois hoje funcionamos de forma improvisada na minha casa. O atendimento de uma equipe especializada é passo fundamental para que consigamos mais união, afirma Carlos.

O vereador Antônio Marcos Ramos de Freitas, o Tenente Freitas (PHS), conclamou a todos pela atenção às demandas apresentadas. A questão da ADEM é diferenciada. Nosso futuro é de uma população mais idosa. Todos nós vamos precisar de acessibilidade, assim vamos lutar por esse direito, através da ADEM, afirma o edil. A vereadora Daniely Alves (PR) parabenizou o trabalho da associação relembrando que já havia recebido uma solicitação de um parquinho adaptado em Mariana. O ambiente harmônico é necessário para as pessoas com deficiência e aquelas que não são. Sabemos que há uma dificuldade financeira no município, mas estamos batalhando por parcerias diante da importância desse cenário.

A ADEM fez questão, também, de ressaltar a importância da adequação da lei número 3.238, de 30 de agosto de 2018, que cria o Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Mariana, o COMPEDE, e o Fundo Municipal das Pessoas com Deficiência. De acordo com a entidade, a lei foi enviada ao presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Minas Gerais, o CONPED, Roberto Carlos Pinto, que apontou erros no texto, entre eles, a união do Conselho e do Fundo em um só projeto, o que seria errado, por se tratarem de organismos diferentes. A ADEM entregou à Câmara o projeto de criação da sede e cessão de pessoal pelo poder público e o ofício de orientação sobre a criação do COMPEDE e do Fundo.

Cachoeira do Brumado – Durante a reunião, foi dada a palavra a Sebastião Antunes de Oliveira, conhecido como Tiãozinho, morador do distrito de Cachoeira do Brumado. Ele levantou alguns pontos que teriam reclamação constante da população da localidade. Os principais são a falta de saneamento básico, a oferta de água de baixa qualidade e o excesso de animais de rua. Precisamos de um olhar mais atento do poder público para nosso distrito. Todos esses fatores somados significam riscos à saúde de todos, pondera o morador. O vereador José Jarbas Ramos Filho, Zezé de Nêgo (PTB), lembrou que haverá uma audiência pública sobre o saneamento básico na localidade, com data a ser divulgada. Vamos cobrar do poder executivo medidas concretas e solicitar das comissões da Casa a apuração de todas as ocorrências para que seja feito um relatório oficial, garantiu o edil.