Notícias

Sem iluminação pública, moradores pedem apoio da Comissão de Obras da Câmara Municipal

Atividades das Comissões
295
7

Há 13 anos, Nair Souza, moradora da Vila Nazaré, tem um sonho. Ela é uma das primeiras residentes da Rua Electo de Queiroz, no bairro São José (Cartucha) e, junto aos seus vizinhos, luta para que a região tenha iluminação pública. 

O vice-presidente da Comissão de Viação, Obras Públicas, Agricultura, Indústria, Comércio e Meio Ambiente da Câmara de Mariana, vereador Deyvson Ribeiro (SD), esteve no local durante a manhã desta quinta-feira, dia 29 de agosto, acompanhado do vereador Bruno Mól (MDB). A visita técnica foi agendada durante a última reunião da Comissão, no dia 26, quando uma comitiva de moradoras da rua foi ao Plenário pedir o apoio dos representantes no Legislativo. 

“Estamos fazendo a reivindicação para ter energia elétrica. Aqui também não tem rede de esgoto” aponta Nair. Mais de 60 famílias vivem nessas condições. Os moradores improvisaram uma instalação elétrica que não tem estabilidade e coloca em risco todas as casas. Eles relatam que já ocorreu incêndio na área verde que faz limite com a via. A moradora Rosana Rosa ressalta que é um bairro onde moram muitas crianças. “A escuridão dificulta nosso transitar e facilita a ação de bandidos”, afirma ela sobre a preocupação de todos: a segurança dos familiares. Ela destaca também que os moradores não invadiram a área. “Foram lotes caros”, pontua. O serviço dos Correios também não atende a localidade e as correspondências precisam ser direcionadas para casas de parentes. 

Trinta pessoas do bairro acompanharam a visita técnica. Os moradores questionam terem recebido vários representantes da prefeitura no início do ano e que a expectativa era que a área fosse contemplada até o mês de abril. Eles foram informados que o projeto para estender a iluminação até a Rua Electo de Queiroz e a Rua José Antônio Severino foi aprovado, já havia orçamento e faltava apenas a intervenção da concessionária (Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig). 

Deyvson Ribeiro declarou que os moradores continuarão tendo o apoio da Câmara. “Nosso papel é fiscalizar e cobrar do Executivo e vamos fazer. Já encaminhamos um ofício aos responsáveis da prefeitura e para a Cemig”, informou. Bruno Mól defende que seja realizada uma Audiência Pública no bairro para que a população tenha todos os questionamentos esclarecidos.

Comentários