Notícias

Câmara apoia luta dos vigilantes patrimoniais e categoria conquistará 15% de adicional de periculosidade

Requerimento
3766
1

Durante a reunião realizada pela Câmara de Mariana no dia 12 de maio, a luta de mais de 10 anos dos vigilantes patrimoniais teve um desfecho favorável. Os agentes de segurança receberam apoio do Poder Legislativo e ficou deliberado que o projeto de lei para autorizar o pagamento do direito ao adicional de periculosidade no percentual de 15% será encaminhado à Câmara até o final do mês de maio.

O encarregado de vigilância do município, Luiz Carlos Magno Coelho, participou da reunião de forma presencial, no Plenário da Câmara, junto ao gerente da vigilância, Alberto Serra, e ao fiscal de vigilância, Bruno Martins. “O sentimento é muito grande, serão atingidos cerca de 120 servidores. São 120 famílias que serão afetadas positivamente com o reconhecimento desse direito”, ressaltou Coelho. “É um dia de muita alegria para todos da vigilância patrimonial. Outros servidores que possam ter direitos semelhantes garantidos por lei podem ter a certeza que da parte dessa Casa de Leis e do Executivo não vai faltar empenho para atender as demandas de todos os servidores”, pontuou o vigilante.

A sessão realizada na última quinta-feira deu continuidade às tratativas apontadas em dezembro do ano passado, em atenção ao Requerimento nº 249/2021, de autoria dos vereadores Ronaldo Bento (PSB) e Gilberto Mateus (CIDADANIA). “É um momento festivo para a Câmara Municipal, por estar sendo reconhecido o direito da vigilância”, declarou o vereador Ronaldo Bento. O presidente da Câmara comemorou que o Executivo acatará as diretrizes para pagamento do adicional de periculosidade, direito adquirido pelos vigilantes.

A secretária de Administração, Arlinda Coelho, destacou que, após a reunião com a Câmara realizada no ano passado, o município analisou e considerou a viabilidade do benefício aos agentes de segurança, denominados vigias e vigilantes. “Parabenizo os subscritores do requerimento pela atuação constante a favor dos servidores municipais”, afirmou Arlinda. “Nós fazemos parte de uma gestão que preza pela valorização do servidor”, concluiu. A Secretária alertou sobre a necessidade de o gestor público administrar com responsabilidade e ressaltou sobre as limitações impostas por lei para gastos com os servidores. O  percentual de 15% é o mesmo pago à Guarda Civil Municipal.

Fotos