Notícias

Vereadores de Mariana participam de reunião do Copam que concede licença de operação para Samarco

Atividades da Câmara
455
10
Vereadores participam de reunião que concede LOC para retorno das atividades da Samarco.

Os vereadores da Câmara Municipal de Mariana participaram, na última sexta-feira, 25, em Belo Horizonte, da 51ª Reunião Ordinária da Câmara de Atividades Minerárias (CMI), do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). Durante o encontro, por dez votos favoráveis, um contrário e uma abstenção (confira ao final da reportagem a lista completa dos votos), a empresa Samarco Mineração recebeu a Licença de Operação Corretiva (LOC), o que autoriza a empresa a retomar suas atividades operacionais no Complexo de Germano, em Mariana.

A comitiva de Mariana foi representada pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Edson Agostinho de Castro Carneiro (Cidadania), a vice-presidente da Câmara, Daniely Cristina Souza Alves (PR), o primeiro-secretário, Juliano Vasconcelos Gonçalves (Cidadania), e os vereadores Adimar José Cota (PSC), Antônio Marcos Ramos de Freitas (PHS), Bruno Mol (MDB), Deyvson Ribeiro (SD), Gerson Cunha (PSC), Marcelo Macedo (PSDB) e Ronaldo Bento (PSB), além do prefeito Duarte Eustáquio Gonçalves Júnior (Cidadania). ”Nós marianenses defendemos a mineração e defendemos a empresa Samarco. Nos orgulhamos em ter em nosso território uma empresa como aquela e também repudiamos tudo que aconteceu, para que sirva de exemplo para o Brasil e ao mundo. Mas não podemos aqui negar o que essa empresa representa para nós”, destacou o vereador Bruno Mól. Já Deyvson Ribeiro lembrou a importância econômica do funcionamento da empresa para a manutenção de serviços e empreendimentos no município. “Mariana sofre, pessoas passam fome dentro de suas casas por falta de empregos, por isso que nós temos que ter a consciência e sensibilidade na hora do voto. Respeito a opinião de cada um, mas peço que avaliem se estivessem passando por dificuldades se estariam contra”, finalizou o edil.

Segundo divulgado pela Samarco Mineração, através do site institucional, com a LOC, a empresa, agora, possui todas as licenças ambientais para o reinicio das operações, que serão feitas através de empilhamento de rejeitos a seco. Haverá, também, no Completo de Germano, em Mariana, e no Complexo de Ubu, em Anchieta (ES) a implementação do sistema de filtragem, contando prazo de 12 meses após a obtenção da LOC. Durante todo este ano, segundo a companhia, haverá atividades de prontidão operacional que incluem a manutenção de equipamentos.

“Com a aprovação da LOC, a Samarco está autorizada a reiniciar as operações. Entretanto, inicialmente, precisamos adotar novas tecnologias de filtragem que aumentarão a segurança, o princípio fundamental que guia o nosso trabalho”, afirma o diretor-presidente, Rodrigo Vilela. A implementação do sistema de filtragem ainda depende da aprovação do conselho e dos acionistas e, se for concordada, a retomada de suas atividades deverá acontecer no final do próximo ano (2020).

VOTAÇÃO DA LOC

Votos a favor:
- Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama);
- Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG);
- Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede);
- Secretaria de Estado de Governo (Segov);
- Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra);
- Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas);
- Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig);
- Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet);
- Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram);
- Agência Nacional de Mineração (ANM).

Voto contrário:
- Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas (Fonasc-CBH).

Abstenção:
- Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

Fotos/Créditos: Ascom/CMM

Comentários